Exames invasivos (vilo corial e amniocentese)

Exames invasivos (biópsia de vilo corial e amniocentese)

Os exames invasivos são punções realizadas através do abdômen da mãe, guiadas pela ultrassonografia, que têm como objetivo retirar material fetal para análise. São realizados com controle ultrassonográfico durante todo o procedimento.

Os procedimentos invasivos mais frequentes são a Biópsia de vilo corial (BVC), habitualmente realizada entre 11 e 14 semanas de gestação. em que se retira um fragmento da placenta; e a Amniocentese, colhida a partir de 15 semanas de gestação, em que se retira uma amostra do líquido amniótico.

O material retirado por qualquer um desses exames permite o estudo do cariótipo do bebê, após cultura em laboratório de citogenética. O cariótipo clássico permite a contagem do número e a avaliação da forma dos cromossomos, permitindo que sejam diagnosticadas as principais doenças genéticas fetais. Recentemente, foi possível ampliar a pesquisa de doenças genéticas que não eram passiveis de diagnóstico pelo exame de cariótipo clássico, através da realização de um cariótipo molecular (CitoSNP). Outros exames ainda muito mais sensíveis permitem a avaliação do EXOMA fetal e podem ser indicados em casos especiais.

Vale a pena lembrar que os exames invasivos aumentam o risco de perda fetal e, portanto, não são indicados para todas as gestantes, mas apenas para aquelas classificadas como de alto risco.

Célula Mater