Dieta Mind

dieta mind

Dieta Mind

Detenha o declínio do cérebro pela boca

Boa notícia para quem se preocupa com a queda da capacidade de raciocínio com o passar dos anos: uma pesquisa recente mostrou uma dieta simples capaz de retardar significativamente o processo degenerativo do cérebro. Apelidada de MIND (”mente”, em inglês), a dieta é um híbrido de duas outras já conhecidas dos cientistas – a Mediterrânea, famosa por proteger contra doenças cardiovasculares, e a Dash, que previne a hipertensão arterial –, porém ressaltando ingredientes que comprovadamente agem na prevenção de demência.

Os cientistas do Centro Médico da Rush University, em Chicago, avaliaram anualmente durante quase cinco anos as alterações cognitivas de 960 adultos com média de 81 anos, residentes de comunidades de idosos na região, em áreas como memória de curto prazo, de trabalho e semântica, habilidade espacial e velocidade de percepção. Aqueles que seguiram cautelosamente as recomendações alimentares demonstraram ser o equivalente a 7,5 anos mais jovens cognitivamente do que os menos rigorosos com as orientações nutricionais.

Os “sims” e os “nãos” da dieta mind

Para sentir os benefícios desse programa alimentar, uma pessoa precisa incluir no seu cardápio:

  • três porções de grãos integrais por dia
  • uma folha e outro vegetal diariamente
  • uma taça de vinho por dia
  • nozes como lanches regulares
  • feijões e leguminosas ao menos em dias alternados
  • peixe ao menos uma vez por semana
  • carne branca duas vezes por semana, no mínimo
  •  frutas vermelhas ao menos duas vezes na semana, especialmente blueberry e morangos

E deve evitar ao máximo o consumo de:

  • manteiga (ideal é menos de 1 colher de sopa/dia)
  • doces
  • queijos integrais
  • alimentos fritos ou fast food

 

Responsável Técnico: Carlos Eduardo Czeresnia

  • Graduação (FMUSP);
  • Residência médica em Ginecologia e Obstetrícia (FMUSP);
  • Título de Especialista em Ginecologia e Obstetrícia (TEGO)
  • Mestrado em Ginecologia e Obstetrícia (FMUSP);
  • "Advances in Reproductive Health"- The Johns Hopkins University of Medicine (E.U.A);
  • "Contraceptive Technology and Clinical Research Skills" - North Carolina (E.U.A);
  • "Educational Council for Foreign Medical Graduates" (E.U.A.).